terça-feira, 13 de setembro de 2011

Parabéns Dedé Monteiro

Hoje é o aniversário de nosso grande mestre Dedé Monteiro, parabéns poeta!!

Dedé Monteiro (José Rufino da Costa Neto) é filho do casal Antonio Rufino da Costa e Olívia Pires da Costa, nasceu no dia 13 de setembro de 1949, no sítio Barro Branco I, do município de Tabira - PE, e veio morar na cidade em 1953.

Escreveu seus primeiros versos aos 15 anos de idade, incentivado pela professora Enaide Vidal. Posteriormente, foi influenciado pelos folhetos de cordel (ouvidos na feira, lidos em casa ou cantados por seu pai na roça) e pelos cantadores repentistas como: Pinto do Monteiro, Lourival Batista, Manoel Chudu, Canhotinho e muitos outros. Publicou três livros de poesia: RETALHOS DO PAJEÚ, em 1984, pela UFRPE, MAIS UM BAÚ DE RETALHOS, em 1995, pela UFPE, FIM DE FEIRA, EM 2006, pela editora Coqueiro e MEU QUARTO BAÚ DE RIMAS em 2010 pela editora Bagaço.


Na condição de declamador ou membro de comissão julgadora, participou de muitos Congressos e Festivais de Violeiros, em Petrolina, Campina Grande, Monteiro, Água Branca, São José do Egito, Tuparetama, Itapetim, Salgueiro, Serra Talhada, Surubim, Caruaru, Olinda, Recife e outras cidades. 

Foi professor de Educação Física durante 32 anos, de 1972 até 2004, quando se aposentou. Sempre esteve lotado na Escola Arnaldo Alves Cavalcanti, embora tenha prestado serviço em outras escolas de Tabira.
É membro da Associação dos Poetas e Prosadores de Tabira (APPTA), do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Tabira (CMDCM) e continua escrevendo poesias e participando de eventos culturais e literários locais, regionais e estaduais.


(Dedé Monteiro homenagiado no 3º Pajeú em Poesia)


No seu Blog poetadedemonteiro.blogspot.com seus irmãos e irmãs fazem as homenagens com as estrofes:

ESSE É DEDÉ

Pra um casal especial
Feito Mamãe e Papai,
Deus disse: "O primeiro vai
Ser um filho genial,
Ele será só virtude
Viverá em plenitude
O amor e a razão",
Esse é Dedé, nosso norte,
Nossa bússola, nossa sorte,
Nosso troféu, nosso irmão!

(Rosa Pires)


PRESENTE A GALOPE

Corri prá fazer o meu verso ligeiro,
Prá ele chegar hoje sem demora.
Junto com as graças de Nossa Senhora
Ao aniversário de Dedé Monteiro.
Vou levar também, meu abraço, meu cheiro,
Vou feliz com todos, parabéns cantar
Papai e Mamãe prá te abençoar
"Eis o meu presente, de caixa fechada"
Ficarei também muito abençoada
Nos dez de galope da beira do mar.

(Beta Pires)


MEU MANO

Parabéns mano querido
Lhe amamos de coração
Toda nossa gratidão
Por esse tempo vivido.
Jamais serás esquecido
Por toda essa nossa gente
És o mestre do repente
E a poesia agradece
Dedé Monteiro merece
Cem anos daqui pra frente.

(Paulo Monteiro)


PARABÉNS DEDÉ

Tem D pra mostrar que é dom
Tem E que é de especial
Em tudo que ele faz
Tem mais um D divinal
E mais um E de excelente
Se na vida é competente
No verso é fenomenal.

(Inês Pires)


PARABÉNS POETA

O jeito de fazer gente
( que não deve ser normal )
Deus, o pai celestial
faz cada um diferente...
Mesmo assim ele consente
Alguns do mesmo formato,
Mas com Dedé fez um trato:
Não ter dois do mesmo jeito,
Ai quando ele foi feito
Jogou a forma no mato.

(Gonga Monteiro)


E Mario de longe
pois está viajando,
parabeniza e deseja tudo de bom ao seu mano!
E manda um abraço para todos.


Um comentário:

  1. ola tudo bem meu Carlos estou seguindo seu blog , você esta de parabéns muito bom, depois da uma olhada la no meu http://carlinhosilva.blogspot.com e manda seu comentario falando sobre o que achou certo obrigado

    ResponderExcluir